Pesquisa desenha um provável segundo turno entre Jair Bolsonaro e Ciro Gomes

Pesquisa DataPoder360 coloca Bolsonaro e Ciro como provável duelo do segundo turno de 2018, mas nada é garantido em uma eleição tão imprevisível. E é a primeira sem o nome de Lula ser testado em nem um cenário. O ex-presidente está preso desde abril e inelegível pela Lei da Ficha Limpa.

Cenário 1
Jair Bolsonaro (PSL) 25%
Ciro Gomes (PDT) 12%
Fernando Haddad (PT) 8%
Geraldo Alckmin (PSDB) 7%
Alvaro Dias (PODEMOS) 6%
Marina Silva (REDE) 6%
Branco-nulo 28%
Não sabe 8%
Cenário 2 (com mais opções)
Bolsonaro 21%
Ciro 11%
Marina 7%
Haddad 6%
Alckmin 6%
Alvaro 5%
Manuela (PCdoB) 2%
Collor (PTC), Meirelles (MDB), Rocha (PRB) e Maia (DEM) 1%
Outros 0,8%
Branco-nulo 27%
Não respondeu 12%

Completa aqui

O ex-prefeito Haddad começou a receber votos como substituto de Lula, mesmo o PT não oficializando a troca. É natural que quando mais se chega perto da campanha as pessoas vão percebendo que Lula não poderá ser candidato e o eleitor fiel lulista vai para quem for seu representante. Alvaro Dias continua sendo a grande pedra no sapato de Alckmin, o ex-tucano pega boa parte do eleitorado do PSDB e não tem em mente se unir ao antigo correligionário. Mas Dias já disse que aceita negociar o apoio do ex-partido para sua candidatura – muito improvável. Ciro deu uma subidinha de leve e já é vice-líder em números absolutos fora a margem de erro da pesquisa. Marina tem o recall das duas eleições anteriores. Mas tem um teto e ele está cada vez menor.

Se Bolsonaro não desidratar e resistir os 45 dias de campanha com pouquíssimo tempo no horário eleitoral, fundo eleitoral não abundante, sem palanque forte nos estados, a chance dos candidatos de PDT e PSL no segundo turno é considerável. Seria uma disputa interessante entre um conservador (mais radical) contra um progressista (não menos radical), um mais liberal na economia, apesar das controvérsias de Bolsonaro ser liberal de verdade, contra um candidato que defende o nacional-desenvolvimentismo com intervencionismo estatal na economia de forma moderada.

Apesar de dois modelos opostos de candidaturas, Ciro e Bolsonaro não são orgânicos dentro da direita e da esquerda, nem necessariamente os dois candidatos representam fielmente o conservadorismo e o progressismo.

Ciro Gomes começou na política na Arena, o partido que dava sustentação política para o regime militar. Passou por PMDB, fundou o PSDB no Ceará, foi candidato duas vezes a presidente pelo PPS, saiu para o PSB, rompeu com Eduardo Campos e teve uma rápida passagem pelo PROS, até chegar no PDT pelas mãos de Carlos Lupi.

Jair Bolsonaro também acumula passagens por diversos partidos e é deputado federal desde 1990. Bolsonaro tinha uma atuação parlamentar mais voltada ao sindicalismo militarismo, antes de seu nome aparecer nacionalmente com declarações polêmicas e a luta contra o projeto chamado de “kit gay“, do Ministério da Educação na época comandado por Fernando Haddad, um dos seus prováveis adversários. Daí passou a combater a chamada ideologia de gênero e a doutrinação ideológica de esquerda nas escolas públicas. É acusado de não saber nada de economia e tenta desfazer essa imagem apresentando ao mercado financeiro o economista liberal Paulo Guedes, como Ministro da Fazenda em um governo seu.

Como ficaria o centro político? E os liberais que deixaram o partido com a ida de Bolsonaro ao PSL, votariam no intervencionista Ciro Gomes para impedir o Bolsonaro ou votariam tapando o nariz em Jair Bolsonaro para evitar o Ciro? Como ficaria o eleitor mais de centro que é quem decide uma eleição presidencial? São questões importantes sem respostas fáceis. De qualquer maneira, não é possível cravar um segundo turno entre Ciro e Bolsonaro ou qualquer outra disputa, por ainda ser pré-campanha e pela eleição de 2018 ser diferente de qualquer outra realizada recentemente.

Anúncios

2 comentários sobre “Pesquisa desenha um provável segundo turno entre Jair Bolsonaro e Ciro Gomes

  1. Para vários manés Bolsonaro prossegue sendo “fogo de palha”. Incrível como o subestimam. E a única certeza que tenho, é o PT e nem o PSDB voltarão ao poder. Dois fracassos retumbantes, que encolhem em eleitorado.

    • O cara tem 1/4 do eleitorado faltando 4 meses para a eleição e ainda insistem que vai cair. Estão repetindo com Bolsonaro o que os americanos fizeram com Trump: minimizar seu potencial e diferenças da atual eleição das outras recentes.

Deixe sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s