João Doria responde FHC: Errou duas vezes

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em entrevista ao jornal O Globo, disse: “Liderança você constrói e leva tempo. Para governar, tem também que ter credibilidade. Isso não é igual a popularidade. Credibilidade é ser aceito pelos setores organizados da sociedade, movimentos sociais, Congresso, setores da economia, universidades. É muito difícil governar”. Foi uma resposta a popularidade do prefeito João Doria e sentimento crescente do “não-político” na sociedade.

João Doria respondeu ao FHC dizendo que errou duas vezes em avaliação sobre ele. Fernando Henrique dizia que Doria não ganharia as prévias dentro do PSDB – apoiava Matarazzo – e que Doria, já candidato, perderia a eleição.

Mesmo repetindo sempre que Geraldo Alckmin é seu candidato a presidente em 2018, está cada vez mais claro que Doria só está esperando o partido chama-lo para ser o candidato. Ele mesmo já disse, em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, que “nada é irreversível, imutável“.

Sobre a teoria de Fernando Henrique, gestor ou líder político, o povo está cansado de líder político sem atitude e João Doria vem mostrando atitude, errado ou certo, nestes quase três meses na prefeitura de São Paulo.

Ninguém sabe quem vai sobrar na política até 2018. Uma coisa é certa: o sentimento pró-Doria só cresce. Doria está mostrando atitude, transparência, tem pensamento moderno e não está na mira da justiça.

O PSDB estava precisando de uma renovada, e João Doria está preenchendo esta lacuna no partido e na política nacional. E também vejo em Doria o único que pode conter o efeito Jair Bolsonaro e o único tucano que pode ser páreo contra Lula.

Anúncios