Rio: O povão da zona oeste derrotou o ‘socialismo de boutique’ da zona sul

crivella

E Marcelo Crivella conseguiu vencer uma eleição majoritária no Rio de Janeiro sem ser para Senador. É o novo prefeito a partir de janeiro de 2017. Crivella venceu seu xará Marcelo Freixo (PSOL) no segundo turno por 59,36% a 40,64% dos votos válidos.

O mais interessante na vitória de Crivella é o mapa da apuração. O candidato que dizem ser fundamentalista religioso, que é parte de um plano da igreja Universal, de dominação da nação e do mundo, derrotou o candidato da esquerda nos bairros mais pobres, enquanto Freixo teve melhor desempenho na faixa mais rica da cidade.

A verdade é que Marcelo Freixo fez muito – 40% dos votos válidos para uma estrutura de campanha pequena derrotando a máquina do PMDB. Sua rejeição é ao seu partido e também suas ideias. Quem leu o plano de governo de Freixo e tem noção que dinheiro público é escasso – principalmente em tempo de crise – viu que não era viável.

Marcelo Freixo perdeu uma oportunidade de ouro de se mostrar ao país que o PSOL pode ser uma alternativa à esquerda sem ser radical. Preferiu, no entanto, ler as lacradas do Twitter/Facebook dos asseclas, de artistas e celebridades. Ou seja, Freixo pregou para convertidos, não soube dialogar com quem realmente decide uma eleição, o povão.

rj

Anúncios