PT corre o risco de virar irrelevante no Senado Federal

confusao-senado

Deu no Painel da Folha de São Paulo (10/10/2016)

Precipício: O PT já admite que sua bancada no Senado pode ser dizimada pelas urnas em 2018, quando acabam os mandatos de 8 dos 10 senadores que o partido tem hoje.

O grupo, que inclui Gleisi Hoffmann (PR), Humberto Costa (PE), e Lindbergh Farias (RJ), foi eleito em 2010, quando Lula deixava a Presidência com 83% de aprovação e o PT era o preferido de 26% do eleitorado — hoje o índice é de 11%.

Alvejada pela Lava Jato e com o comando de menos da metade das prefeituras do que tinha há seis anos, parte dos senadores já admite reservadamente não disputar a reeleição se o cenário não se alterar até lá.

Por curiosidade, fui pesquisar quais são os 10 senadores do PT e quais os que estão com mandato vencendo no final da atual Legislatura. Só Paulo Rocha e Fátima Bezerra eleitos em 2014, para um mandato de 8 anos, estão garantidos em 2019.

Angela Portela – RR – 2011 – 2019
Fátima Bezerra – RN – 2015 – 2023
Gleisi Hoffmann – PR – 2011 – 2019
Humberto Costa – PE – 2011 – 2019
Jorge Viana – AC – 2011 – 2019
José Pimentel – CE – 2011 – 2019
Lindbergh Farias – RJ – 2011 – 2019
Paulo Paim – RS – 2011 – 2019
Paulo Rocha – PA – 2015 – 2023
Regina Sousa – PI – 2011 – 2019

Analisando com calma e friamente, vejo apenas Jorge Viana e, talvez, Paulo Paim com chance de reeleição para mais um mandato se forem candidatos. Mesmo assim, com dúvidas. Os demais, a saber: Lindbergh Farias, Glesi Hoffmann, Humberto Costa, José Pimentel, Ângela Portela e Regina Sousa, realmente estão em situação delicada. E não é apenas o desgaste com a imagem destroçada do PT e Lula, mas o que estes senadores fizeram no mandato. Lindbergh Farias, Glesi Hoffmann e Humberto Costa já disputaram cargos para o Executivo (governo estadual e prefeituras) durante o período e o resultado, de todos eles, foi um retumbante fracasso, nem segundo turno conseguiram.

PT já teve um resultado humilhante nas eleições municipais de 2016. Tudo indica que 2018 pode ser a conclusão do encolhimento do partido que nasceu da base sindical, intelectuais e da igreja progressista e era a esperança de mudança social e do status-quo da política de um país de 500 anos. Mas, ao invés disso, foi sendo incorporado ao sistema e ampliando práticas nefastas de corrupção. Escapou do mensalão. No petrolão, a corrupção foi misturada com a irresponsabilidade fiscal do governo Dilma, o que levou o Brasil a uma crise econômica sem precedentes culminando com o afastamento da presidente.

Anúncios

5 comentários sobre “PT corre o risco de virar irrelevante no Senado Federal

    • Se você reparasse direito o blog e lesse os textos (este mesmo) com mais atenção, não escreveria isso.

  1. A questão é que eu leio o blog com atenção. Olha só:

    “PSDB e PT são os únicos partidos com algum senso de responsabilidade com o país. No entanto, os dois partidos precisam deixar o pragmatismo eleitoral um pouco de lado e ir mais para o lado programático.”

    Você igualou o PT ao PSDB, na condição de um dos únicos partidos “com algum senso de responsabilidade com o país”. Caramba, como não pensar isso? O PT ferrou o país “mas tem senso de responsabilidade” para com ele. Assim fica difícil pensar de outra forma.

    https://brasildecide.wordpress.com/2015/06/13/psdb-esta-saindo-de-cima-do-muro-so-que-para-o-lado-conservador/

    Este é ou não é um blog anti-petista?

Os comentários estão desativados.