Augusto Nunes, um “cão raivoso”

augusto-nunes

Já sabia quem era Augusto Nunes, o mais antigo dos colunistas “cães raivosos” da revista Veja – não incluo nessa lista o Reinaldo Azevedo –, já conhecia Augusto Nunes, que é um ser desprezível. É preconceituoso nas suas análises políticas. A última dele é um texto publicado na noite de terça-feira (4), no blog da Veja, com direito a vídeo.

No texto, Augusto quis fazer gracinha com a piada do fuso horário que tem o Acre em relação ao horário de Brasília e ofendeu a soberania do povo acreano. Ele foi, no mínimo, deselegante com o eleitor de Rio Branco, que reelegeu Marcus Alexandre (PT) prefeito no primeiro turno, o único do Partido dos Trabalhadores nas capitais, e deve um pedido de desculpas publicamente.

Com o texto sobre o Acre, Augusto Nunes se iguala aos que chamam eleitor de “burro” quando não concorda com a escolha na hora do voto. Aqueles que ofendem os nordestinos na eleição presidencial por votar no candidato do PT e quem ofende os paulistas por votar no PSDB, inclusive na eleição do último domingo (2) que fez de João Doria, em primeiro turno, o novo prefeito de São Paulo. Choveram críticas horrendas contra o eleitor paulistano, principalmente o da periferia por não votar no candidato petista. Todos são farinha do mesmo saco!

Em 2013, Augusto Nunes escreveu uma nota asquerosa ao saber que Lula foi anunciado colunista do jornal NY Times dos EUA. Ou seja, não é um caso isolado, um texto infeliz que escreveu sem pensar. É o pensamento dele. É o ódio dele pelo PT que o cega e o faz escrever e publicar lixo na internet.

Anúncios