Tejuçuoca elege a primeira prefeita

13891847_194784987591586_6497296490369503951_n

Em Tejuçuoca, distante 144 Km de Fortaleza-CE, Heloide Estevam (PMDB) venceu a disputa e tornou-se a primeira mulher eleita prefeita do município emancipado há 28 anos. Heloide venceu Mota Filho (PRTB), por 6.420 votos (54,09%) a 5.449 votos (45,91%).

Por bairros/localidades e distritos a divisão ficou assim: a situação foi a vencedora na sede do município e nas localidades menores; no principal distrito a oposição foi a vencedora. Se somarmos a Sede com o principal Distrito, Mota Filho (2.926) venceu Heloide Estevam (2.822) por uma diferença de 104 votos, Heloide venceu nas demais localidades por 1.075 votos de vantagem, a diferença total a favor de Heloide ficou em 971 votos. Podemos concluir que a vitória de Heloide foi construída na faixa mais rural da cidade.

Faltou mais poder de alcance para a candidatura da oposição nas localidades mais afastadas dos centros urbanos, o que não faltou para a candidatura da situação.

votacao-por-regiao

Partidários e o principal mentor da candidatura de Heloide, o seu marido e ex-prefeito Edilardo Eufrásio, esperavam uma vitória mais expressiva – em torno de 2.000 ou 3.000 votos de diferença. Ou seja, a vitória da situação ficou abaixo da expectativa.

Uma característica peculiar é que neste município os partidários dos candidatos apostam entre eles quem vai vencer e ainda dão a popular “lambuja”, a diferença de votos. O próprio ex-prefeito se gabava nas ruas e palanques que as coligações que apoiam Heloide elegeriam até 9 vereadores (11 vagas), fez 7, não conseguiu o seu objetivo de “liquidar” com a oposição, que vai ser minoria na próxima legislatura, mas pode ao menos fazer barulho para futura prefeita.

Muitos apoiadores de Heloide perderam motos e dinheiro apostando em um vitória dela por larga margem de votos. Acreditavam que a oposição não tinha força política e financeira. Tiveram que aceitar o prejuízo financeiro.

O sentimento de mudança depois de uma administração precária nos últimos quatro anos na cidade fez a oposição surpreender nas urnas. Não foi suficiente para vencer, mas a população deu o seu recado para o grupo político que está no poder há 12 anos e para a nova prefeita. Nada de cruzar os braços depois da eleição e deixar a cidade abandonada, com serviços públicos precários.

Anúncios