Eduardo Cunha ataca secretário das privatizações de Temer

cunha

Em entrevista ao Jornal O Estado de São Paulo, o deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ) soltou o verbo contra o Secretário de Programa de Parcerias de Investimentos, Moreira Franco, um dos mais fortes e íntimo de Michel Temer.

Cunha não poupou nem o próprio Temer, inclusive disse que o governo que ajudou a criar aceitando a denúncia contra Dilma Rousseff não tem legitimidade eleitoral. Ele está enfurecido com o governo Temer e colocando na conta de Moreira Franco a articulação que levou Rodrigo Maia (DEM/RJ), o genro dele, a vencer a eleição para presidente da Câmara contra o candidato do centrão e aliado de Cunha, Rogério Rosso (PSD/DF). E disse se a ação de cassação de chapa for a julgamento no TSE, a chapa Dilma e Temer será cassada.

Ainda na entrevista, Eduardo Cunha chamou o ex-aliado Anthony Garotinho de “vagabundo” e o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB/AL), de “jogador, falso e dissimulado”.

Eduardo Cunha não tem mais o que perder politicamente, mas tem o (grande) risco de ir para cadeia. Ele vai usar estratégias para evitar a sua prisão e da esposa Cláudia Cruz. Nem que seja preciso atingir o governo Temer. Cunha promete lançar um livro contando reuniões, diálogo, tudo do processo de impeachment de Dilma no fim do ano. “Vai ser um presente de natal”, disse. Mesmo cassado, Eduardo Cunha continua sendo uma peça importante na política brasileira.

Anúncios