Dilma faz ‘apelo’ aos senadores

dilma-carta

A presidente afastada Dilma Rousseff divulgou carta destinada ao povo brasileiro e aos senadores e senadoras. É a última tentativa de Dilma reverter alguns votos contra ela e mandar o impeachment para o arquivo.

Na carta, Dilma reforça a necessidade de um plebiscito e a reforma política (sempre ela…). A novidade é um Pacto Nacional para o desenvolvimento e justiça social. Mas continua chamando o processo contra ela de “golpe”, e fez um apelo para que os senadores não cometam a injustiça de condená-la sem crime de responsabilidade, que não se afasta um presidente só pelo “conjunto da obra”.

Ressalvou que a luta contra a corrupção é inegociável.

Lembrou da tortura que sofreu na ditadura e reconheceu erros no seu governo sem dizê-los quais foram.

A estratégia de chamar quem vai julgá-la de “golpista” não está funcionando.

Na verdade, essa carta lembrou um pedido de clemência do que de defesa. Para quem já está convicto no voto a favor do impeachment não vai se solidarizar. Quem ainda não está 100% convicto pode balançar, mas creio que veio um pouco tarde. Dilma perdeu o timing para levantar a bandeira das eleições antecipadas para presidente.

Anúncios