Lula na frente; Aécio com vantagem no segundo turno

Primeira pesquisa após a troca de governo foi realizada pelo instituto MDA encomendada pela Confederação Nacional dos Transportes. E trouxe surpresas e algumas confirmações.

O governo interno de Michel Temer conseguiu 11,3% de aprovação popular nesses primeiros dias como titular do cargo, mesmo patamar de Dilma Rousseff, na última pesquisa feita pelo MDA, com 30,2% de regular e 28% de ruim e péssimo. 30,5% não responderam ou não sabem. Um número muito elevado que se justifica pelas incertezas deste governo.

Cresce o número de apoiadores para que seja feita nova eleição presidencial, mas há críticos a essa antecipação. O instituto fez perguntas aos entrevistados em quem votariam se a eleição de 2018 fosse agora. Para surpresa de muitos, Lula lidera nos dois cenários pesquisados.

Só que, no segundo turno, Lula só não perderia para Temer. Na outra ponta, Aécio venceria Lula, Temer e Marina em um eventual segundo turno. Mesmo enfrentando dois inquéritos no STF.

Estes números, como em outras pesquisas de outros institutos, mostram a imprevisibilidade para 2018, ou antes, caso a eleição seja antecipada. Talvez seja por isso que o PSDB resolveu abraçar o impeachment deixando de lado a ação que o partido ingressou no TSE pedindo a impugnação da chapa Dilma e Temer. Mas o partido deixou a oposição e virou “acessório” do governo Temer, o que vai levar o bônus e o ônus do sucesso/fracasso de Michel Temer.

Em em relação ao Lula, ele é amado e odiado. Engana-se quem pensa que Lula esteja morto eleitoralmente. Se ele for candidato e se passar para o segundo turno, a dificuldade será reverter a alta rejeição. Tarefa muito difícil. Diria quase impossível, uma Missão Impossível, mas nada impossível para quem venceu a fome no sertão nordestino.

Pesquisa CNT-MDA

Anúncios