O cisma entre o ex e o futuro presidente Roosevelt

TR

O sobrenome que mais venceu eleições presidenciais nos Estados Unidos foi o Roosevelt, variação do original holandês Rosenvelt. O primeiro membro da família a ocupar a Casa Branca foi o republicano Theodore. Vice eleito em 1900, ele herdou a presidência no setembro seguinte após a morte de William McKinley. Tinha apenas 42 anos. Popular ao término do segundo mandato em 1908, não quis tentar nova reeleição. E quando mudou de ideia, já era tarde.

Opositor dentro do partido do correligionário e sucessor William Howard Taft, TR resolveu desafiá-lo em 1912 por considerá-lo excessivamente conservador. Popular entre o eleitorado havia, no entanto, perdido o controle da máquina partidária. Derrotado na tentativa de ser o indicado entre os Republicanos, respondeu com a criação do Partido Nacional Progressista.

Candidato pela nova agremiação lançada apenas cinco meses antes da eleição, TR não tinha tempo a perder. Na busca por apoios fora de seu partido, sofreu grande decepção em New York. Seu primo em quinto grau, o democrata Franklin Delano Roosevelt, preferiu ficar ao lado do correligionário Woodrow Wilson, recusando-se a repetir 1904, quando apoiou o parente republicano, a quem no ambiente familiar chamava de Tio Ted.

Abertas as urnas, o desempenho de Theodore Roosevelt foi histórico. O candidato da terceira via foi o segundo colocado, com 27% dos votos. Taft ficou com apenas 23%, resultado vexatório para quem tentava a reeleição. O vencedor foi o democrata Wilson, com 42% dos votos populares.

Após tomar posse, o eleito nomeou FDR para subsecretário da Marinha, cargo que TR havia exercido pouco antes de chegar à presidência. E anos depois, novamente um Roosevelt que havia sido subcomandante da Marinha chegaria à Casa Branca.

Fábio Piperno (@piperno) é jornalista.

Anúncios