O Mundo Fantástico de Dilma

A presidente Dilma Rousseff falou à nação por meio de um artigo publicado no jornal Folha de São Paulo neste 1º de janeiro de 2016. É inacreditável que a presidente Dilma desistiu de usar a cadeia de rede nacional de TV e rádio. Por outro lado, é compreensível. Com baixa popularidade e medo de ‘panelaços’, Dilma optou por se comunicar via redes sociais e por artigo no maior jornal do Brasil.

Normal que a presidente tente passar a mensagem que 2016 será muito melhor que 2015. O problema é que a realidade não parece seguir pelo caminho da bonança depois da tempestade. O Brasil pode perder até 2,2 mi de vagas formais neste ano.

Dilma acusa a oposição pela crise política que agravou a econômica. Se o governo não consegue fidelidade na sua ampla base mesmo distribuindo cargos e verbas para os parlamentares, a culpa não é da oposição. Ela também acusou a oposição de não aceitar o resultado das urnas. Aécio Neves telefonou para Dilma assim quando foi confirmado o resultado eleitoral e ela não mencionou o fato no discurso da vitória. Isso é protocolar. A oposição não precisa aceitar o resultado eleitoral. Só precisa respeitar. E, fora uns mais radicais como o Senador Ronaldo Caiado (DEM/GO) pedindo novas eleições para todo mundo, a oposição foi até complacente com o governo em várias votações.

bancadas-congressoSe o governo sofreu derrotas importantes no Congresso Nacional se deve mais ao racha na base, mais precisamente no PMDB, que está dividido entre apoiar ou sair do governo. Sem os ‘infiéis’ da base governista, a oposição não tem força para impor derrotas ao governo.

Em relação ao processo de impeachment aberto depois que o PT não aceitou apoiar Eduardo Cunha no Conselho de Ética, não se sustenta jogar a responsabilidade na conta da oposição. Sem entrar no mérito, mas foi o governo Dilma que feriu a Lei de Responsabilidade Fiscal no primeiro mandato e precisa ser julgado por isso. E está mais próximo o governo sair vitorioso desse processo depois da decisão do STF.

Dilma continua colocando parte da culpa da crise brasileira na crise internacional. Antes, ela colocava 100% de responsabilidade da crise em fatores externos, agora é uma mistura da crise internacional com revisão estratégica econômica. Ou seja, a presidente Dilma admite o fracasso da nova matriz econômica, mesmo com outras palavras.

Anúncios