Privatização da Petrobras

BR

A Petrobras é a empresa xodó dos brasileiros e não se admite que toquem nela, inclusive para privatiza-la. Durante a campanha presidencial de 2006, o PT usou esse medo que o brasileiro tem que privatizem a BR contra o PSDB, Lula tentava a reeleição contra o tucano Geraldo Alckmin. O presidente foi reeleito no segundo turno por mais de 20 pontos percentuais de vantagem.

Em 2014, a Polícia Federal deflagou a Operação Lava-Jato que desmantelou uma organização que desviou (roubou é um verbo melhor) bilhões dos cofres da empresa orgulho dos brasileiros. Um dos delatores revelou que desde 1978 quando ele entrou na estatal por concurso público ouve falar de pagamentos de propinas dentro da empresa fundada em 1953 por Getúlio Vargas. Ou seja, não é verdadeira que a corrupção na BR tenha começado nos governos petistas, embora o delator tenha dito que só comprovou as propinas a partir de 2006. Esse delator, Eduardo Musa, afirma que quem mandava na diretoria internacional da Petrobras era Eduardo Cunha (PMDB/RJ), o ainda presidente da Câmara dos Deputados.

Essa descoberta não inocenta o PT, aliás, o partido foi eleito como esperança do povo brasileiro para mudar o país e pôr fim a essa ladroagem. No entanto, o partido se incorporou e até aperfeiçoou a ladroagem na Petrobras, se aproveitando para abastecer os caixas de campanha eleitoral misturando o dinheiro de propina com doações legais. Está mais do que comprovado isto, mesmo o PT negando e usando a retórica que suas doações de campanhas eleitorais estão dentro da lei. O fato é que a corrupção na estatal e de forma geral não começaram em 2003, ela vem desde quando Pedro Álvares Cabral colocou os pés na Terra de Santa Cruz, que se chamaria Brasil.

Com uma desigualdade obscena, um Estado grande se torna essencial, mas o tornaram muito grande, excesso demais, perdulário. Uma pesquisa mostrou que 60% são contra privatizar a Petrobras e eu estava nesse grupo. Mas depois de todas as descobertas, e aqui entra a administração megalomaníaca que endividou a empresa e derrubou suas ações e seu valor de mercado, tenho que admitir que empresa estatal chama corrupção. Talvez com uma administração com indicações técnicas, mesmo governamental, não seria preciso chegar a esse ponto, a privatização. Só que é risco e tentação para qualquer governo, de qualquer partido, não fatiar a empresa entre os seus aliados políticos.

Anúncios