PT tem medo da palavra “privatização”

O PT demoniza a palavra “privatização” porque muita gente ainda tem ojeriza das privatizações dos anos 1990, muito disso graças ao PT oposição. As privatizações do governo FHC ganhou o nome de “privataria tucana”, que rendeu até um livro do jornalista Amaury Ribeiro Júnior, e esse nome foi popularizada rapidamente. No governo, o PT faz um verdadeiro malabarismo para fugir da palavra “privatização”. Tanto é que o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, teve que corrigir seu secretário que disse que o governo municipal pretendia privatizar o Centro de Convenções do Anhembi. Haddad disse que não é bem assim. Seria em regime de concessão. Para o PT, privatização é pecado. Concessão, não.

governo-fhc-dilmaAgora, com caixa zerado, o governo Dilma quer voltar com o modelo de concessões aplicado no governo FHC. É mais uma bandeira histórica que o governo petista guarda no fundo do baú.

Há, também, a questão do brasileiro ser, em sua maioria, estatista. A prova está na pesquisa Datafolha que 62% não quer a privatização da Petrobras, apesar dos escândalos de corrupção e endividamento da empresa.

As privatizações do governo FHC foram boas e ruins ao mesmo tempo. Boa porque expandiu a telefonia para todos. A parte ruim foi o jeito que as privatizações foram feitas. O hoje senador José Serra (PSDB/SP), que na época era o ministro do planejamento, fez um modelo que privilegiou um grupo de empresários e banqueiros, o mercado de telefonia ficou concentrado, um oligopólio, com o serviço sendo um dos que mais recebe reclamações dos consumidores.

Mas ninguém aqui quer reestatizar o sistema e ressuscitar a Telebras. Ocorre que tem que ser dito a verdade e vamos dar às coisas os nomes que elas têm. Foram cometidos erros na privatização do sistema de telecomunicações no governo do PSDB e o PT têm que parar de eufemismos.

Anúncios