Tudo tem limite

intervenção militar - manifestação SP

No ultimo sábado houve manifestações contra a reeleição da presidente Dilma em algumas cidades. A principal, realizada em São Paulo, contou com a presença de cerca de três mil pessoas. Mas a grande polêmica foi alguns cartazes de viúvas da ditadura pedindo intervenção militar.

Qualquer manifestação, por qualquer causa, contra o presidente da República ou contra o Papa tem que ser respeitada. Manifestações pelo ódio, racismo ou qualquer outra discriminação essas, sim, devem ser combatidas.

Entendo que pedir impeachment contra a presidente não significa um “golpe”. Mesmo contra um presidente que acaba de ser eleito ou reeleito. Só precisa ter fundamento no pedido e não porque você não gosta da pessoa que venceu a eleição ou do partido dela.

Naquele mesmo dia, o blog Reaçonaria publicou um post com matérias da Folha de São Paulo e do Estado de São Paulo, além de posts do Twitter e Facebook dos autores das matérias, insinuando a preferência partidária dos dois jornalistas. No caso, ambos seriam petistas e viciaram a matéria sobre a manifestação contra a presidente em São Paulo.

Primeiro, sigo o Reaçonaria no Twitter porque gosto de ler os dois lados. Segundo, acho super saudável para democracia que existam blogs de qualquer ideologia, de esquerda à direita – acho sensacional o DCEzão inventado por eles mostrando as pérolas do pessoal da esquerda na internet, por exemplo. Acho que política e humor não são inimigos. Pelo contrário, algumas coisas só levando para o lado do humor para suportá-las.

Mas aquilo que eles fizeram com os jornalistas não foi humor, nem jornalismo. Expuseram os dois para cachorros loucos de raiva querendo sangue depois de uma campanha eleitoral feita com o fígado. Em tempos de redes sociais e ânimos exaltados e intolerância, estava muito na cara que aquele post iria dar no que deu. Ameaças aos dois repórteres de todo tipo. E não adianta relativizar lembrando da “lista negra do PT” que isso é endossar o que eles fizeram e nada justifica aquilo.

Os caras estavam trabalhando e relataram o que viram na manifestação e tinha mesmo cartazes pedindo intervenção militar. Insinuar que eles enviesam as matérias de acordo com as preferências partidárias é lamentável, patético e calunioso. Pior, expor a vida pessoal dos caras para urubus chega a ser criminoso.

Anúncios

Um comentário sobre “Tudo tem limite

  1. acho que ficou claro que aecio esta apoiando toda a bagunça nas ruas desde junho com tudo aquilo das ruas onde quebraram lojas fizeram o demônio sera que o exercito e osque mandam no pais não pode fazer nada o que sinto e uma valorização tao grande do psdb valorizando os desordeiros das ruas que ate parece que são mandado porque o que se esperava do senador um discurso que onde ele´pediria a militância que naõ ficassem fazendo essa baderna que estan fazendo mas pelo contrario pude concluir que esta apoiando tudo isso ou presidente e exercito toma uma decisão ou não sei onde vai parar

Os comentários estão desativados.