Tudo em família

Por Marcus Rodrigues (@mvrodrigues)

10565081_884992244848566_8166091370748803135_nAlguém aí se lembra desse senhor de laranja?

O nome dele é Leonardo Prudente. (Ex?) Membro da Sara Nossa Terra, aliado do então deputado federal Bispo Rodovalho e filiado ao antigo PFL (DEM), ele foi deputado distrital, presidente da Câmara Legislativa do DF e ganhou desprestígio nacional por dois vídeos:

1. Estava presente, junto com Durval Barbosa e Junior Brunelli, naquilo que ficou conhecido como a “oração da propina”.

2. Guardou dinheiro entregue por Durval Barbosa na meia.

Agora esse rapaz da foto, Rafael Prudente, filho dele, é candidato a deputado distrital. Rafael já gastou — vem mais aí! — 322 mil reais na campanha. Pra quem não está acostumado com os valores, é MUITO DINHEIRO! Para efeito de comparação, o então deputado distrital Reguffe, foi eleito para a Câmara Federal — cuja vitória demanda um número de votos várias vezes maior do que para a Câmara Legislativa — gastando R$ 120 mil na campanha inteira. Reguffe foi eleito com 18% dos votos válidos no DF, a maior proporção do país.

E de onde vem o dinheiro da campanha de Rafael Prudente? Dos 398 mil reais recebidos pelo candidato em doações, 90 mil vem da empresa 5 Estrelas Sistema de Segurança LTDA, 60 mil vem da 5 Estrelas Serviços de Apoio Administrativo e 100 mil vem de Leonardo Prudente.

Leonardo Prudente, o pai, é um dos sócios do Grupo 5 Estrelas, que inclui a 5 Estrelas Sistema de Segurança LTDA, doadora de campanha de Rafael Prudente, o filho, que também é sócio desta empresa, segundo sua declaração de bens ao TSE.

A 5 Estrelas Sistema de Segurança LTDA recebeu do Governo do Distrito Federal, entre 2009 e 2014, mais de 17 milhões de reais, por contratos firmados com a Novacap.

É bom lembrar que vice-governador do Distrito Federal é Tadeu Filippelli, presidente do PMDB-DF, partido pelo qual Rafael Prudente concorre nestas eleições. Nesta foto você pode ver os sorridentes Filippelli e Rafael Prudente, no lançamento de sua candidatura. Prudente pai, claro, também estava na festa. Está vestido com a camisa de cor laranja forte. Do outro lado, de óculos, Rôney Nemer, deputado distrital pelo PMDB, candidato a deputado federal e também envolvido na Caixa de Pandora. Ano passado, Nemer foi condenado, pela 2ª Vara de Fazenda Pública do DF, a devolver dois milhões de reais aos cofres públicos por sua participação no esquema.

Anúncios