Povo e Palhaço Associados

Por Rodrigo Salomão

Estamos chegando ao mês de setembro de 2013 e, desde que as manifestações ao longo de todo o país começaram, pouco pode se extrair de concreto em termos de resultados práticos na conduta moral de nossos políticos.

Porém, um estado vem se destacando ainda mais nessa luta quase incessante: o RJ. Os cidadãos fluminenses, como dá para notar diariamente, não estão nada satisfeitos com a conduta de seu mandatário. Os protestos continuam intensos, com até confrontos graves envolvendo a PM, os manifestantes e advogados representantes da OAB/RJ.

Como se não bastassem todos os motivos para reclamação encontrados no estado, o governador Sérgio Cabral ainda parece fazer questão de apimentar ainda mais a sua relação com seus representados. Não se contentou em festinhas em Paris, viagens de helicóptero ou demolições unilaterais de locais históricos. Agora ecoou na imprensa novo dado estarrecedor: o aumento da receita anual do escritório de advocacia Coelho & Ancelmo Advogados Associados.

O que este escritório tem a ver com o Cabral? Absolutamente tudo. O “Ancelmo” do nome se refere à primeira-dama, Adriana Ancelmo, advogada e, claro, sócia do escritório. Segundo a mídia, desde o ano de 2006 para cá, a receita anual do escritório aumentou de R$ 2,1 milhões para R$ 9,5 milhões. Até aí, tudo bem. Poderia ser uma baita coincidência, caso não aparecesse o dado mais alarmante: em 2006, apenas 2% dos honorários do escritório eram originados de concessionárias e prestadores de serviço público do estado do RJ. Agora, em 2013, este número alcançou a marca de 60%! Que coincidência inacreditável essa prosperidade relâmpago do escritório, não?

Como nada é por acaso, ao que parece, o senhor Cabral, mais uma vez, vem demonstrando a sua capacidade admirável de não estar nem aí para as reivindicações do povo. Tudo que vem sendo pleiteado e reclamado, no fim das contas, tem um único objetivo: moralizar o país.

Sérgio Cabral e sua esposa, na mais perfeita transparência, põem respectivos narizes de palhaço na população, causando um verdadeiro arranho moral no coração de todos. Um dano capaz de provocar a ira ainda mais forte de quem tanto vem lutando pelos direitos seus e do próximo. Dos nossos filhos, netos e bisnetos.

Mas, ao que tudo indica, lutar pelos direitos no RJ será uma tarefa hercúlea a todos eles. Do outro lado, tem um escritório de advocacia fenomenal e incrivelmente próspero, como nunca se viu antes, para defender Cabral e seus convivas.

A pergunta que fica é: quem poderá nos defender?

Rodrigo Salomão (@salomaorodrigo) é advogado e escritor.

Anúncios

2 comentários sobre “Povo e Palhaço Associados

  1. É um abuso, um absurdo e um desrespeito à privacidade do cidadão Sérgio Cabral, de sua mulher, de seus filhos e de sua família as manifestações que sempre acontecem na frente dele. As pessoas têm que entender que ele também tem os seus direitos como cidadãos e que merecem privacidade.

    • Sim, Úrsula, mas ele é uma figura pública que administra o segundo estado mais importante do país (só perde pra São Paulo). Tem que saber conviver com críticas, pressão, mas sem agressão a ele e nem seus familiares.

Os comentários estão desativados.