O tucano irracional

virada_cultural_sao_paulo

Por Gustavo Vaz

No último fim de semana, ocorreu a Virada Cultural de São Paulo, um dos projetos mais bacanas em relação à cultura que existe no Brasil.

Um fim de semana com inúmeras atrações relacionadas à cultura, em diversas partes da cidade, a qualquer hora. O projeto que teve início em São Paulo se estendeu para outras cidades do país. Entretanto, alguém resolveu botar “água no chope” da festa da cultura. A Polícia Militar, cuja cúpula está ligada ao governador do estado Geraldo Alckmin, deu de ombros para o evento, permitindo assim uma onda de arrastões, assaltos e, em alguns razoáveis casos, homicídios.

Pois bem, como todos devem saber, a prefeitura paulistana saiu das mãos tucanas, na última eleição municipal, e foi parar em mãos petistas (em mais uma derrota do interminável José Serra, o Rubinho Barrichello da política brasileira). Não sei vocês, mas me parece clara a tática do PSDB paulista de usar a zorra na segurança da Virada para complicar a gestão de Fernando Haddad. Pois é, mais um tiro tucano que sai pela culatra! (aliás, as maneiras que o PSDB inventa pra desestabilizar a situação são cada vez mais dignas de Dick Vigarista e Coyote).

Apesar de o eleitorado paulistano ser razoavelmente “coxinha” e imprevisível, ficou claro para todo mundo (assim espero) a armação de araque, e completamente impopular, do governo estadual, com o auxílio da amoral corporação da PM. A estratégia usada pela cúpula de Alckmin não foge muito do que ocorreu aqui em Curitiba em relação ao transporte público, o fim do subsídio cedido pelo governo estadual de Beto Richa, a fim de colocar a bomba de um iminente aumento nas mãos de Gustavo Fruet (oposição), nem que para isso seja necessário prejudicar profundamente a população. No caso de agora, a bomba que foi “jogada” para Haddad seria a da falta de segurança e de um estado de sítio ocorrido na Virada Cultural.

Tudo bem, não há nada mal em fazer jogo político, tentar desestabilizar seu adversário para vencê-lo, mas isso se torna burrice quando a população é envolvida diretamente numa batalha eleitoreira, e o PSDB vem tomando esse tipo de ignorância como modus operandi há muito tempo, desde que se tornou oposição nacionalmente, basicamente. Meus colegas de blog e eu mesmo já dissertamos sobre isso e batemos na tecla da ineficácia desse tipo de procedimento por diversas vezes.

Mais grave ainda, então, é estragar um evento tão interessante quanto a Virada Cultural e arriscar a vida de inocentes, que só desejavam desfrutar do banho de cultura, por mera politicagem. O pior de tudo é que pessoas perderam a vida de maneira desnecessária, já que os PMs só assistiam a balbúrdia provocada pelos sempre oportunistas bandidos paulistas.

Chegamos à Polícia Militar paulista, aquela que segue à risca o discurso de “bandido bom é bandido morto”, do Massacre do Carandiru e segundo o governador deixa vivo quem não reage. Ou seja, se a PM achar que você leitor é bandido, e você tentar argumentar, provavelmente, você não sai vivo (é isso que seu apoio a postura do “bandido tem que ir para a vala” pode causar, sabia?). Bom, voltando ao tema central, foi uma irresponsabilidade tremenda de a corporação aceitar as ordens mesquinhas de sua cúpula. Porém, como irresponsabilidade e mesquinharia são redundâncias quando ligadas à PM, não adianta muito se alongar. Aliás, acredito que para a PM ser digna como se deseja, e como muitos querem, ela teria de ser dissolvida e reconstruída com pessoas mais escolarizadas.

Outro fator na palhaçada da “Virada Criminal” foi a mídia sensacionalista, aquela representada por Datena, Marcelo Rezende e correlatos. Com sua cobertura exagerada, e completamente excludente em relação às classes sociais, este tipo de imprensa apenas encampa a prática politiqueira do sr. Alckmin e amigos tucanos. Contudo, as urnas mostraram e, cada vez mais, devem mostrar que quando não se pensa no povo, não há nenhuma chance de triunfo eleitoral. Se você coloca a vida de pessoas em jogo de maneira desnecessária e fútil, então, aí você está realmente perdido. Por outro lado, haverá alguns alienados que entrarão na onda que tais políticos querem.

Anúncios

2 comentários sobre “O tucano irracional

  1. A omissão da Policia Militar foi irresponsável e sentida por todos. O Gustavo Santos Vaz relatou muito bem o assunto, apenas esqueceu de dizer que os militares também queriam retaliar o atual prefeito de Sao Paulo por terem perdido dezenas de cargos na administração municipal. No governo Kassab militarizou sua equipe, eram muitos coronéis, tenentes coronéis, etc…. que faziam parte do governo, uma verdadeira mamata. O Hadad pois fim a essa bandalheira e os milicos encontraram uma maneira de se vingarem. Um corporação dessa não merece o respeito do povo.

    • Verdade, Hcaviolla. Eu li sobre isso dos militares, mas no fim acabei passando lotado sobre o tema na hora de escrever o texto. Só depois, lendo outra matéria sobre o caso, percebi isto. Valeu pelo comentário e pelo detalhe que estava faltando.

Os comentários estão desativados.