O FUTURO DO PSDB

Por Aloisio Villar

José Serra foi derrotado por Fernando Haddad. Acredito que hoje não existam mais dúvidas, pelo menos não deveria.

Mas sabemos que Serra é teimoso, ele não deixará barato assim o status de número 1 do partido e lutará sempre pra manter o poder partidário em São Paulo, mas a lógica diz que está na hora desse poder mudar um pouco de lado e que a intransigência que o partido vem demonstrando ao longo dos últimos anos vem lhe prejudicando.

É fato que PT e PSDB são hoje os principais partidos políticos do país e pra horror de seus militantes se parecem mais do que muita gente pode imaginar. Mas tem suas diferenças e nelas que vemos porque o PT está para completar 10 anos no poder e provavelmente irá pelo menos para 16.

O PSDB com Fernando Henrique Cardoso que começou as mudanças no país. Ainda no governo Itamar Franco tendo FHC como ministro da fazenda foi criado o Plano Real que acabou com a inflação, estabilizou a economia e deu 8 anos de mandato presidencial ao partido.

Mas mesmo com esse feito o PSDB não conseguiu se manter no poder em 2002, por que?

Porque ao contrário do PT o PSDB nunca conseguiu se aproximar do povo, falar sua linguagem. O PSDB muitas vezes passa a imagem da burguesia paulistana e o resto do país torce o nariz para isso. O PT sempre foi mais acostumado com o povão, a falar sua língua e isso lhe trás grandes benefícios como o fato de mesmo surgirem escândalos novos a cada dia o partido além de não ser ameaçado crescer seu poderio.

Desde a saída de FHC o PSDB não consegue ouvir “a voz rouca das ruas”. Quis sangrar Lula até a morte no escândalo do mensalão em 2005 e falhou, o político saiu como mártir. Em 2006 quando ele ainda cambaleava tinha em José Serra líder nas pesquisas presidenciais e escolheu o desconhecido off São Paulo Geraldo Alckmin como candidato. Alckmin tem o carisma de um repolho cru e mesmo com Lula em seu pior momento foi derrotado.

Em 2010 o PT veio com Dilma Rousseff, completamente desconhecida da população e o PSDB teve a chance de escolher o governador de Minas Aécio Neves, provavelmente o político mais carismático do partido para candidato, foi em José Serra. Escolheu Serra com quatro anos de atraso, depois dele largar prefeitura e governo do estado, evidente que não deu certo.

Agora surge a pergunta: José Serra ou Aécio Neves?

Serra ou Aécio

Tem que ver pra qual lado o partido quer prosseguir. Sejamos sinceros, são remotíssimas as chances de Dilma perder uma reeleição. Seu governo tem grande aceitação popular, passa por menos problemas de corrupção que o ex-presidente Lula e ainda tem ao seu lado o fato que dificilmente governante no Brasil não se reelege.

Quem é o político mais forte do PSDB? Aécio evidente. Ele naturalmente deveria ser o candidato a enfrentar Dilma, mas vale a pena desgastar o candidato com uma derrota? Em 2018 ele teria mais chances contra um candidato novo do PT.

Penso o seguinte. Ele vai perder, ele ou qualquer candidato do PSDB. Mas acho que o caminho é ele e o senador tem que ser o candidato do partido a presidente.

Como eu já disse ele é carismático, o político mais forte do partido, mas ainda não é conhecido nacionalmente. Seria interessante o PSDB apresentar Aécio Neves, o neto de Tancredo ao Brasil e quem sabe que ele consiga uma boa votação. Acho difícil até segundo turno hoje em dia, mas quem sabe em 2014?

Ele mais conhecido pode nos quatro anos seguintes fazer um trabalho de massificação do seu nome. Junto ao PSDB ele tem que apresentar propostas concretas, ser a verdadeira oposição no país, coisa que o PSDB ainda não conseguiu ser nesses dez anos.

Oposição não tem que ser algo que atrapalhe, que acuse, que faça bravatas. Oposição fiscaliza e principalmente apresenta propostas alternativas à situação.

Mas, principalmente, Aécio e o PSDB devem urgentemente criar laços com povo. Acabou essa fase de oligarquias determinarem o futuro da nação. A classe C hoje tem tv de plasma, celular moderno e viaja ao exterior. Ela descobriu o que é bom e sabe o que precisa e não precisa fazer para que isso continue e evolua.

A classe C foi ao paraíso e ao poder e é com ela que o PSDB tem que negociar a partir de agora.

E sinceramente não acho que consiga com Serra, Alckmin ou com qualquer outro candidato que nunca tenha se sujado comendo uma laranja ou jogado bola na vida. Vejo o futuro do partido passando por Aécio Neves, só tem que ver se o futuro do Brasil também passa por ele.

Anúncios